A missão da VISA é promover e proteger a saúde da população, garantindo os direitos constitucionais do cidadão e defendendo a vida. Seu objetivo é proteger e promover a saúde, evitando incapacidades e doenças.

18/09/10

Fórum Regional de Vigilância Sanitária - Salvador-BA

Veja um pouco do que foi o Fórum. A VISA de Teixeira de Freitas foi convida pela ANVISA, em virtude da elaboração de um projeto sobre o comércio Ambulante de Alimentos. Todos o trabalhos serão compilados em uma publicação que será editada até o final deste ano, informou a Agência. 


Fórum Nordeste: especialistas destacam importância do diálogo para melhoria das condições sanitárias na região

A organização da feira livre e do Mercado Público Municipal de Rio Largo, em Alagoas,  o trabalho com as instituições de longa permanência para idosos no Piauí, e a avaliação feita com a água de abastecimento alternativo no município de Laranjeiras, Sergipe, foram algumas das experiências apresentadas durante o primeiro dia do Fórum Regional de Vigilância Sanitária da Região Nordeste. O encontro começou nesta quinta-feira (16), em Salvador, Bahia.

Em Rio Largo (AL), a vigilância sanitária do município trabalhou com 665 feirantes para reorganizar a feira livre e o Mercado Público do município. Após sucessivas reuniões com os ambulantes, foram identificadas as principais reinvindicações do grupo e estabelecidas as estratégias de ação. “Nosso objetivo foi melhorar as condições sanitárias da feira por meio do diálogo e de ações educativas, sem desconsiderar os anseios dos comerciantes”, afirmou o representante da vigilância sanitária de Rio Largo, Darlan Silva de Oliveira”.

Os feirantes foram divididos por segmentos, com base na análise do risco sanitário, e alocados por sorteio nas novas localizações das bancas. “Todo o processo foi feito de forma transparente, com o envolvimento de todos os interessados, o que facilitou a adesão ao projeto”, disse Oliveira. Para consolidar o trabalho de conscientização feito com os comerciantes, também foi distribuído material informativo com detalhamento das mudanças estruturais da feira, e realizado trabalho de divulgação por meio de rádios comunitárias e carros de som.

“Nao basta dizer que a mudança é necessária. Para alcançar resultados efetivos e duradouros, é preciso explicar por que estão sendo exigidas as respectivas mudanças”, pondera o representante de Rio Largo. Durante o processo de reestruturação, a vigilância autuou 30 barracas e fez três apreensões. Para o próximo ano, pretende realizar processo de capacitação com os manipuladores de alimentos da feira. Uma consultora do Senac ja realizou visita técnica no local para iniciar o planejamento da implantação do Programa Alimento Seguro em parceria com a prefeitura.

A importância do trabalho educativo tambem foi destacada pela representante da vigilância sanitária de Teresina (PI), Eliracema Silva Alves. Ela apresentou atividade realizada na capital do estado com as instituições de longa permanência para idosos. O objetivo da ação foi realizar fiscalizações mais aprofundadas nestes estabelecimentos. “Antes, as inspeções eram concentradas em dois ambientes: no banheiro e na cozinha, mas percebemos que precisávamos atuar de forma mais completa”, afirmou Eliracema Alves.

As fiscalizações foram realizadas com base na Resolucão RDC da Anvisa 283/2005. Entre as melhorias apontadas por Eliracema, destacam-se: a adequação da estrutura física da maioria das instituições, a sistematização da avaliação de desempenho e o aumento da satisfação da população idosa residente. A representante de Teresina ressaltou, ainda, a necessidade de reformulação da RDC 283, tendo em vista as especificidades regionais que, em alguns casos, dificultam o total cumprimento da legislação.

No município de Laranjeiras, em Sergipe, a vigilância sanitária enfrenta um desafio: o hábito cultural da população de alguns povoados de consumir água de poços alternativos. Para combater a prática, a vigilância fez, de janeiro a novembro de 2008, um trabalho de análise da qualidade da água de abastecimento alternativo. Foram coletadas 55 amostras em cinco povoados: Bom Jesus, Machado, Mussuca, Pedra Branca, e Salinas.

“Grande parte das amostras obteve resultado insatisfatório. Com os resultados em mãos, intensificamos o trabalho da vigilância e estamos cruzando os dados com os índices de diarréia, além de promover mesas de discussão com a comunidade e com os gestores de saúde para ampliar o entendimento sobre os riscos do consumo de água sem tratamento”, explicou a representante da vigilância sanitária de Laranjeiras, Glenda Lidice de Oliveira Marinho.

O Fórum de Vigilância Sanitária da Região Nordeste continuou na sexta-feira (17).
Fonte.: Portal ANVISA 

Nenhum comentário: